As p@l@vr@s têm expressão em corpu$ & $en$u...

Quinta-feira, 01 de Outubro de 2009

 

Meus sonhos não dormem.

 

Meu quarto,

 

minha alma,

 

meu oceano

 

onde surfo em ondas sonhadoras,

 

ideias ganhas

 

e amores perdidos.

 

Meu acordar

 

É uma selva de saudades

 

e minha solidão,

acaricia os fantasmas dos meus sonhos.

 

publicado por Setarcos7 às 16:15

São teus olhos...

 

 

Brilhantes e fascinantes que me fazem querer-te mais.

 

 

Mais da tua presença,

 

 

mais do teu ser adorável e singular.

 

 

São estes olhos que me fizeram acreditar que ainda existe Amor em mim.

 

 

O Amor que sonho todos os dias em te dar e em receber.

 

 

Já te tenho dado se poderia dar-te-ia mais.

 

 

Olhar para estes olhos é algo inexplicável.

 

 

Neles está tudo que sei e não sei,

 

 

coisas a descobrir,

 

 

segredos a desvendar.

 

 

São estes olhos que eu quero ter o privilégio de ver para o resto da minha vida.

 

 

Na eternidade...em que estaremos para sempre juntos…

 

 

Contemplando-os a cada segundo.

 

 

Amor, meu amor.

 

 

publicado por Setarcos7 às 16:12

Quarta-feira, 22 de Julho de 2009

NÃO-GESTOS

 

Palavras doem
                 mas os não-gestos,
me aprisionam
                         e fazem doer
o delirar de loucos,
              parando o coração
fazendo o frio tomar tudo
                   e o calor consumir o ser.


DESMONTAR

 

Ideias destorcidas
             pararam o tempo,
o que o povo vê,
               são apenas fachadas a ruir
caindo ao seus pés ironicamente

NEGRO

 

Duas luas chorosas
d'lagrimas de prata
encantam essa escuridão
Destino?
                Sofrer?
      Não sentir?
O ar sufoca.

 

Corre-se milhas se mudar de lugar.

DEIXEI

 

Fiz tudo
               para não te perder
briguei,
             chorei, magoei-me...
Mas no final

pensei, achei e finalmente... Percebi.
Deixei tu ires embora,
                 foi bom aprendi,
evolui.
Agora são momentos, palavras e gestos
                de um PASSADO bom.

 

publicado por Setarcos7 às 16:23

Quarta-feira, 24 de Junho de 2009

 

 

A pele gela.
Tua presença congela o ar,
mal respiro
queimas com o teu gelo.
O teu abraço é frio,
olhar sombrio,
como se não existisse
e o silencio.
Impedes o calor,
Destróis o amor.
Daquele beijo quente,
o gelo tudo consome
e imóvel fico.
Tentando caminhar com a minha dor,
dor imensa.
Será que aguento esse tormento…      

 

publicado por Setarcos7 às 16:30

 

Poderoso
Arrebatador
Intenso
Vai nos consumindo lentamente,
sem notar-nos
possui-nos a alma.
Adrenalina
Faz-nos delirar
Sente-se a energia,
confundimos com amor, paixão
mas no fundo
é o desejo do desconhecido.
Que nos faz imaginar
como será a entrega
de 2 corpos… a explosão.
O que transforma o desejo
algo vulgar
consumado… não há nada.
Resta pensar
como foi feito,
como foi bom .
Depende do acto.
Foi pecado?
Boa acção?
Nem sei só sei,
que me deixei levar.
publicado por Setarcos7 às 16:24

 

Toque suave no meu corpo
me faz estremecer,
não o corpo nem a alma,
mas sim meu ser.
Respiração perde-se
o sentido também se foi completamente.
Fica o momento eterno onde não há nada há nossa volta,
perde-se no tempo e no espaço…
mas nunca o momento.
Em que te faço sentir meus braços.
Nunca vou parar de sentir,
a adrenalina de teu beijo
 marcou e vai continuar…
simplesmente o beijo.

 

publicado por Setarcos7 às 16:16

 

Perdes o pensamento,
vais no impulso
aparece quando menos esperamos.
Não o planeamos,
mas sim desejamos
em múltiplas formas,
a comum de todas elas…
O a dois.
O olhar bem nos olhos
saber o que o outro pensa.
O olhar bem nos olhos
é fazer desejar,
partilhar sonhos,
tristezas e alegrias,
o prazer.
Algo que dure,
E quando é assim,
nada me faz parar
posso morrer a tentar.
E quando paro???
Paro quando te conquistar.
publicado por Setarcos7 às 16:10

 

Percebo esse olhar,
que mostra o que penso.
Só há pensamento?
Cansei de pensar,
a que se deve tal olhar :
desejo, saudade ou raiva,
é o que me vem a cabeça.
Podias me contar,
mas não o fazes
pois adoras torturar-me.
Porque fazer-me isto???
Antes de saber o quero
existe um não quero.
Antes de persistires o teu olhar,
em tentares me consumir,
esperando minha rendição
vou te disser.
Este gosto não te darei.
Agora já sabes o que enfrentas,
se não entendeste vais entender,
que nunca, mas nunca
baixarei minha guarda.
Nem hoje, nem amanhã…
Ao teu tão simples olhar.
publicado por Setarcos7 às 15:59

 

 

O sangue percorre meus braços
         Minha camisa rasgada,
mostra o rufar do meu coração.
Punhos inchados e serrados,
     me debato com um murro
         que não me quer cair.
Cansado psicologicamente,
       sei que um dia ira ter um fim
           e a raiva que me possui,
será a minha força
             o meu engenho.
publicado por Setarcos7 às 15:51

Segunda-feira, 26 de Janeiro de 2009

Ai nhas kutelus... nhas ruberas

              nhas ruas xei del!!!

Di tudu  tipu lata, papel, ti CAMISINHA nhas guentis!?!?!?!

 

É kuzas limpo na txom di nos ruas e mi... medo pisas???

 

Nhas guentis ta djuntam el carton plastico restu kumida... keli é kuze nhas guentis???

 

É mi ta libra di pisa na merda di catxor e mesmo asi

                                                       diabu ta mixan nha frenti!!!!!

É coitadus ta panhal pa kumi e pa brinca... undi nu sta bai para asi nhas guentis???

 

Ami djan sabi... Nu sta bai para bem na Merda e Puta ki pari de merda ki djan pisa nel....

 

20/12/2008

 

publicado por Setarcos7 às 19:28

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Últ. comentários
nu ta vive pa buska difinison d poesia ma na verda...
Acabo de descobrir este blog e acho-o bastante ori...
Nu sta bai pa paise de disenvolvimento medio dos s...
É dos momentos de dor que emerge a maturidade e a ...
Parabéns Sokinhas!Nh curti es homenagem li, fixe s...
Encontrei nestas palavras o grande motivo do suces...
Este texto lembrou-me o João Sem Medo, personagem ...
Olá!A equipa do SAPO CV gostou muito do teu blog e...
arquivos
favoritos
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro